As polêmicas do Big Room e como o estilo está prejudicando a EDM

As polêmicas do Big Room e como o estilo está prejudicando a EDM

Quem está nas redes sociais já deve ter visto os vídeos que estão circulando com relação as tracks do VINAI. Bounce Generation com o TJR, How We Party com R3hab e Raveology com DVBBS estão sincronizadas em vídeos. Se antes mesmo você já ouviu as três tracks você já percebeu quão similares elas são. No caso de Bounce e Raveology, não é similaridade, elas são exatamente iguais. Além destas, temos o DVBBS que meio que plagiou Wild Out do Borgore com We were young.

Os defensores do Big Room podem até tentar, mas não vão conseguir explicar essas similaridades. O estilo se tornou um câncer (como eu vi uma pessoa chamar no facebook). Não há variações. Todas as tracks parecem ser a mesma.

Ainda lembro de quando comecei a ouvir Hardwell, que foi o primeiro do gênero que eu ouvi. Eu não conseguia diferenciar suas músicas. A única que eu ouvia e tinha certeza era How we do com o Showtek. Era a mais diferente, e a minha favorita, mas eu também reconhecia por causa do vocal que grita de vez quando o título da track.

Em outro vídeo, com uma pegada mais comédia, a história do Big Room é contada. E essa história remonta à Epic do Sandro Silva, track que tocou demais na época, 2010, e depois também. E depois eles brincam perguntando:

“Vocês sabem o que as músicas de Big Room tem em comum? TUDO! E por que? Porque todas elas tem o mesmo drop”.

De Martin Garrix à Knife Party, poucos fugiram do fatídico drop. Levando a brincadeira mais fundo, é falado que o Big Room nem é um gênero, afinal são várias versões de ‘Epic’ só que com outros nomes.

Por que o Big Room está prejudicando a música eletrônica?

Pelo simples fato de que está reforçando o argumento dos críticos de que a EDM não tem riqueza. Tem sim. Nós temos muitas riquezas. Temos vários estilos diferentes e que produzem coisas diferentes. Cada um tem uma particularidade e produzem tracks únicas. Por isso acredito cada vez mais que artistas como Disclosure, Porter Robinson, Flume, Daft Punk, Diplo e alguns outros, são os caras que vieram para salvar a EDM da mesmice. Claro que aqui não apontei ninguém do Electro House pois é outro estilo que tá caindo.

A coluna de hoje vai ficar curta, mas é porque eu já disse o que eu tinha a dizer. Ainda não sei se é um manifesto contra o Big Room ou um incentivo para que nós sejamos mais críticos e paremos de ouvir tanta porcaria igual. Depois dessa, fiquem com essa imagem.

Uma vez que você compra uma track do VINAI, você tem todas.

Isso vale para as tracks do Big Room no geral.