Retrô15: 2015, o ano Diplo

Retrô15: 2015, o ano Diplo

Sem dúvidas, 2015 foi um grande ano para a música eletrônica. Tivemos a vinda dos maiores festivais ao Brasil, surgimento de novos produtores e lançamentos de grandes álbuns. Sem falar do fenômeno chamado Wesley Pentz, mais conhecido como Diplo, que junto ao Major Lazer e o Jack Ü, produziram faixas que obtiveram um tremendo sucesso pelos quatro cantos da Terra. Após um ano de tanto trabalho duro, chegou o momento do reconhecimento. Recentemente, o produtor foi eleito o artista mais poderoso pelo Shazam, e teve suas músicas identificadas pelo aplicativo mais de 40 milhões de vezes. E agora, o Diplo é eleito também o artista do ano no Beatland. Confira os principais fatos que ocorreu na vida artística e pessoal do DJ durante o ano.

Junto com Skrillex, Diplo lançou em 27 de fevereiro o aguardado álbum “Skrillex and Diplo Present Jack Ü”, que teve “Take Ü There” como lead single, contando com a colaboração da cantora Kiesza nos vocais. Mas foi com “Where Are Ü Now” que o duo se tornou mundialmente conhecido, sem falar que a canção possui participação do astro canadense Justin Bieber. Além de atingir o topo das paradas dance nos Estados Unidos, o álbum foi indicado ao Grammy 2016 na categoria Best Dance/Electronic Album, junto com “Where Are Ü Now” em Best Dance Recording. Além desta premiação, a faixa foi vencedora no American Music Awards, como a colaboração do ano, e ganhou também o MTV Video Music Awards, eleito o melhor videoclipe com efeitos visuais.

Com todas as atenções voltadas para o duo Jack Ü, Diplo se mostrou um artista de mil facetas. Junto com o Major Lazer – trio em que faz parte junto com Walshy Fire e Jillionaire – ele lançou um dos maiores sucessos do ano e o principal na carreira do grupo. Com colaboração do DJ Snake e da cantora dinamarquesa “Lean On” foi lançada em 2 de março no formato digital via Warner Music, tendo seu gênero classificado como moombahton.

O que poucos sabem é que antes de ser gravada, a faixa foi oferecida para a Rihanna e Nicki Minaj, porém ambas recusaram. Mas a MØ não deixou nada a desejar, com seus vocais impecáveis que entraram em total harmonia com o instrumental da música, casando perfeitamente com os drops. Com referências da cultura indiana, em 23 de março foi divulgado o videoclipe de “Lean On”, que em pouco tempo se tornou um viral na internet, beirando hoje 910 milhões de visualizações no YouTube.

Em 6 de março, foi lançado o “Rebel Heart”, décimo terceiro álbum de estúdio da cantora americana Madonna, que teve o Diplo como um dos produtores envolvidos, e dessa parceria saíram as faixas “Living For Love”, “Unapologetic Bitch” e “Bitch I’m Madonna”. Pentz ainda foi um dos compositores em “Hold Tight”, mas esta foi produzida pelo Ryan Tedder, vocalista da banda OneRepublic. Ainda em março, Diplo e sua trupe do Major Lazer fizeram uma parada no Brasil para realizar uma série de shows, inclusive no Lollapalooza.

Ainda falando do Major Lazer, o mês de junho começou com o lançamento de “Peace Is the Mission”, terceiro álbum do trio, que têm participações da Ellie Goulding, 2 Chainz, Pusha T, Elliphant, Tarrus Riley, e outros artistas. Além de “Lean On”, o material teve mais dois singles oficiais divulgados, “Powerful” e “Be Together”, e os promocionais “Roll the Bass”“Night Riders” e “Too Original”. Quanto a “All My Love”, a faixa teve sua primeira versão divulgada somente com os vocais da Ariana Grande, para a trilha sonora do filme The Hunger Games: Mockingjay – Part 1, já a presente no álbum é um remix, onde foi acrescentado os vocais do cantor Machel Montano.

Mas nem só de música foi marcado o ano do Diplo, teve também algumas tretas, principalmente no Twitter. Em especial, o produtor atacou seu companheiro de profissão Zedd, alegando que o seu novo álbum (True Colors) era um “pedaço de merda”. Em uma entrevista, quando foi questionado sobre o DJ, Diplo disse: “Na realidade, não sou inimigo do Zedd, em qualquer sentido. Só acho que ele se tornou de algo tão legal, para um criador de dinheiro em uma grande gravadora para fazer EDM […]. Mas eles o colocaram nesse caminho, eles o venderam, até mesmo o falso relacionamento com a Selena Gomez”. Polêmico, não?

Provando sua diversidade musical, ainda em junho, foi divulgada a produção do Diplo para uma faixa da cantora Ivy Levan, sem a presença de qualquer drop ou elemento que traga referências à EDM, com uma sonoridade bem retrô, que associada aos potentes vocais da cantora estadunidense, fizeram de “27 Club” uma balada viciante daquelas de grudar na cabeça e não sair mais. Sem Major Lazer ou Jack Ü, Diplo também se juntou ao produtor Sleepy Tom, e, em 28 de agosto lançaram o single “Be Right There” para venda digital, contendo alguns samples, como “Don’t Walk Away” de Jade, “Jungle Jazz” de Kool & The Gang e “That Girl” do Stevie Wonder. Até o momento, a faixa vem tendo uma repercussão regular, entrando para o Top 10 em alguns países, como Reino Unido, Bélgica e Escócia. E, na tentativa de repetir a fórmula de “Lean On”, Pentz voltou aos estúdios com a  para produzir a nova música da cantora. O resultado foi a incrível “Kamikaze”, lançada em 15 de outubro.

No último dia 27 de novembro, o “Peace Is The Mission” foi relançado com algumas faixas inéditas. E o novo álbum do Major Lazer, “Music is The Weapon”, já foi confirmado para 2016. Agora é esperar pelo próximo ano do Diplo e ver o que nos aguarda.

PUBLICIDADE