Retrô16: As 50 músicas que comandaram a EDM em 2016

Retrô16: As 50 músicas que comandaram a EDM em 2016

Como já era de se esperar, vamos aproveitar os últimos momentos do ano para relembrar alguns dos principais fatos que ocorreram ao longo desses 12 meses. E pra começar, nada melhor que listar os sucessos responsáveis por tomar conta dos festivais, clubs, paradas, e também das suas playlists favoritas. Sim, vamos fazer uma retrospectiva com as músicas do meu, do seu, do nosso 2016.

Fora de ordem cronológica, neste segundo semestre tivemos uma incrível surpresa, que merece ser citada logo de início. Trata-se do “retorno” do Daft Punk – duo formado pelos produtores Thomas Bangalter e Guy-Manuel de Homem-Christo – em sua colaboração no novo álbum do The Weeknd. Foram duas faixas produzidas, “Starboy”, que além de ser escalada como primeiro single, leva o nome do álbum, e a nostálgica “I Feel It Coming”. Ainda no álbum, há uma produção por outro astro da música eletrônica, o Diplo, na envolvente “Nothing Without You”.

Falando no Diplo, o grupo em que faz parte junto com o Jillionaire e Walshy Fire, Major Lazer, ficou encarregado de comandar alguns dos principais hits do ano. Primeiro com um remix de “Light It Up”, não deixando ninguém parado nas pistas. Com esta versão foi encerrada as divulgações do álbum Peace Is the Mission, lançado em 2015. E de olho no próximo, mais tarde o trio liberou o que vem a ser primeiro single do Music Is the Weapon, “Cold Water”, com colaborações de Justin Bieber e MØ. Só lembrando… em 2015 o Major Lazer lançou “Lean On”, junto com DJ Snake e MØ, a faixa ainda foi responsável por levar o grupo a um outro patamar, sendo a  mais executada no Spotify do ano.

Em 2016 também tivemos mais colaborações do Justin Bieber na EDM. Enquanto no ano passado o cantor canadense participou de “Where Are Ü Now”, com o Jack Ü, neste tivemos a já citada faixa com o Major Lazer, e outra com DJ Snake em “Let Me Love You”. Falando nisso, o produtor francês também aproveitou para lançar o seu tão aguardado álbum de estreia, Encore, que além de incluir alguns hits antigos como “Middle”, trouxe novas apostas, entre elas “The Half” e “Sahara”.

Mais dois álbum de estreia valem muito a pena ser listados. O primeiro é do norueguês Kygo, um dos pioneiros do tropical house – vertente da música eletrônica conhecida por ter um som mais lento e com elementos que remetem ao tropicalismo – aproveitou o ano para lançar seu “Cloud Nine”, nos presenteando com novos hinos, “Carry Me” e “Raging”. O outro álbum em questão é “Skin”, produzido pelo australiano Flume, que está concorrendo ao Grammy. Entre as faixas com maior destaque, temos “Never Be Like You” com colaboração nos vocais de Kay, e “Say It” com Tove Lo.

Sobre os retornos, este ano tivemos a “volta” do Calvin Harris e David Guetta. Embora os produtores em nenhum momento tenham dado uma pausa na carreira, neste ano ambos lançaram músicas inéditas, sem estar associadas com a divulgação de seus respectivos álbuns. Harris, por exemplo, liberou sua terceira colaboração com a cantora Rihanna, a bem sucedida “This Is What You Came For”, que só seu videoclipe já tem mais de 1 bilhão de visualizações no YouTube. E, alguns meses depois, o britânico lançou sua nova aposta, “My Way”, que além de escrever e produzir, aproveitou para soltar o gogó em mais uma de suas faixas. O último álbum lançado pelo Calvin Harris foi o Motion, em 2014, e o próximo segue sem previsão. David Guetta, por sua vez, foi responsável por criar o tema do UEFA Euro 2016. O resultado foi na incrível “This One’s For You”, trazendo ainda os vocais da cantora sueca Zara Larson. Guetta aproveitou ainda para voltar às raízes, lançando mais uma produção com seu velho companheiro Chris Willis, em “Would I Lie To You”, junto com Cedric Gervais.

O melhor DJ do mundo em 2016 – de acordo com a DJ Mag – também tem uma música presente em nossa retrospectiva. Martin Garrix convocou a cantora Bebe Rexha para a romântica “In The Name Of Love”. A faixa caiu no gosto popular, se tornando um grandes sucessos na carreira do produtor holandês de apenas 20 anos. Outra personalidade que aparece no Top 100 DJs é o brasileiro Alok, este ano ficou em 25º lugar, e há alguns meses lançou um single que em pouco tempose tornou um dos seus principais hits. Produzida junto com Bruno Martini  e colaboração nos vocais de Zeeba, “Hear Me Now” vem se destacando em várias paradas musicais, inclusive alcançando o topo no Spotify Brasil.

Indiscutivelmente, 2016 foi um grande ano para o The Chainsmokers. Além de obter bastante sucesso com “Don’t Let Me Down”, que traz colaboração nos vocais de Daya, o duo formado também emplacou sua parceria com a cantora Halsey em “Closer”. A faixa ficou por 12 semanas no topo da Hot 100, principal parada de singles da Billboard, estando há 17 na categoria Dance Mix/Show Airplay, quebrando o recorde que até então era do Swedish House Mafia.

E não para por aí… Neste ano tivemos grandes sucessos produzidos por Alan Walker, Kungs, FTampa, Galantis, Jonas Blue, entre muitos outros. E, para facilitar e tornar a retrospectiva menos cansativa, fizemos uma playlist no Spotify , definindo 2016 em 50 músicas. Os principais sucessos, estreias, colaborações. Ouça abaixo (e siga também, porquê não?).

Obs. A maioria das faixas citadas no texto também estão presentes na playlist.