Tomorrowland Brasil: Uma experiência no mundo dos sonhos

Tomorrowland Brasil: Uma experiência no mundo dos sonhos

E lá se vai mais uma edição do Tomorrowland Brasil. Quando passamos pelos portões e nos deparamos com o palco principal no primeiro dia, parece que aquele tempo todo que teremos será uma eternidade, mas, infelizmente, o sábado chegou mais rápido do que esperávamos. Se dependesse de nós, a Tomorrowland seria uma cidade. Quem não gostaria de viver naquele sonho sempre? Quem não quer viver num lugar em que as pessoas estão abertas apenas para coisas boas? Agora nos agarramos aos vídeos, fotos, lembranças e à ansiedade para a próxima edição.

Como foi a Tomorrowland Brasil?

Sempre usaremos adjetivos positivos para falar desse festival que é um acontecimento em nossas vidas. Foi maravilhoso, ótimo, sensacional. A estrutura dos palcos, como sempre, estava impecável. Os detalhes são pensados para colaborar na viagem lúdica para o mundo do Tomorrowland. As luzes estão cada vez mais interagindo com o público e criando imagens impressionantes. Os fogos cada vez mais presentes e bonitos. Jatos de CO2 criando aquela atmosfera mágica. Serpentina e confetes para coroar grandes momentos da festa. Tudo influencia na nossa experiência. É mais do que música, é mais do que uma festinha para usar drogas. A Tomorrowland é aquele mundo perfeito e utópico em que queríamos viver. Um mundo unido, cheio de gentileza e respeito. O festival é uma experiência sensorial gigantesca. De resto, só assistindo os vídeos na internet.

E o lineup?

Que polêmica, hein! Quando o quadro final foi divulgado a revolta tomou a fanpage oficial da Tomorrowland Brasil. Reclamavam da presença de alguns DJs, reclamavam da falta de outros DJs, reclamavam do excesso de DJs brasileiros, reclamavam do enorme número de atos desconhecidos. A especulação rolou solta. “O dólar alto causou a numero menor de DJs de fora”, “Tem rixa de empresa por isso artista X não vai tocar”. Rolou tanta coisa que alguns estavam esperando pelo pior. Mas estamos falando de Tomorrowland, um festival que nós idolatramos e fazemos desses 3 dias (ou 4 para quem ficou no DreamVille) alguns dos melhores de nossas vidas. A animação não cedeu em nenhum momento. E diferentemente do ano passado, nesta edição todos os palcos ficaram lotados, exceto quando David Guetta e Dimitri Vegas e Like Mike entraram no palco principal em seus devidos dias. Foi lindo ver a galera apreciando tudo o que o festival tinha a oferecer. A diversidade foi devidamente apreciada.

O Tomorrowland Brasil é perfeito?

Infelizmente, não. Como diz o ditado “Ninguém é perfeito”, no nosso caso vai ser “Nada é perfeito”. O festival é capaz de nos proporcionar momentos inesquecíveis, mas também pode nos apresentar situações muito estressantes e problemáticas. Começando pelo começo. No primeiro dia, que nesse ano foi em uma quarta-feira, o pessoal chega para se instalar no DreamVille. Eles vem de ônibus, carros, etc… Mas depois do estacionamento tem uma longa caminhada. Debaixo de sol e poeira fica muito pior. E essa entrada também é a saída. Quando o festival termina, quem não está no acampamento tem que ir para lá. Só que a estrada congestiona e muita gente tem que descer até a rodovia, correndo risco de atropelamento. A segurança também deixou a desejar. Inúmeros relatos de roubos e furtos, desde dos próprios bolsos até dos lockers cadeados.

Alguém percebeu que tinha pó? Nem vou falar mais nada. Vamos falar sobre o terreno. Pedra no chão do palco principal é para matar o pé do pessoal que gosta do fervor. E o problema na leitura das pulseiras que levou os organizadores a pedirem para os DJs tocarem 40 minutos a mais? Os preços abusivos, falta de treinamento e informação da Staff, cobranças indevidas nas pulseiras, banheiro sujo e fedendo como o Rio Pinheiros… É tanta coisa para falar que é necessário mais uns dois textos para que possamos explanar todas as dificuldades vivenciadas no festival. Lembrando que temos que compartilhar a nossa experiência no festival para que a próxima vez seja melhor.

O veredito final

É impossível não amar o Tomorrowland Brasil. Qualquer dificuldade que passamos é esquecida quando estamos em um dos palcos e sentindo aquela sensação deliciosa de união com as pessoas e com a música. Todo mundo tem que ir um dia.

Este slideshow necessita de JavaScript.